14 de out de 2009

O tempo

14 de out de 2009

O ontem, o hoje e o amanhã.
Três fases de tempo sendo duas fora do tempo. O que aconteceu ontem não vai acontecer hoje, e nem os fatos do hoje ou do ontem estarão presentes no amanhã.
Só o que sentimos, realmente permanece.

O amanhã
Deitada em seu peito, ela sonhava com um amigo se afogando. Acordou assustada, mas logo sentiu as mãos de Jim tocando seus braços, e o medo logo se exauriu. Ela sentia uma segurança enorme quando estava em seus braços. Ele ainda se sentia inseguro em qualquer lugar, mas quando estava com ela, sentia que um pedaço do seu mundo poderia finalmente se acertar, e ele precisava disso.

O hoje
Jim pensou ter conhecido a pessoa perfeita. Ele não está pronto pra alguma coisa nova, mas ele sabe que aquela pessoa pode ser o sentido da falta de sentido do agora. Cortejar? Enviar SMS? Entre o moderno e o tradicional, ele só estava feliz por ter o telefone dela. Mas sabia que não iria ligar. Não tinha o que falar. Na verdade ele tinha sim. Queria chamar ela pra tomar sorvete. Mas tinha medo de ser muito infantil. Pensou em chamar pra dançar, mas, não sabe dançar.

O ontem
Os tempos do colegial haviam passado. Agora a realidade era dura, com pouco dinheiro e muita responsabilidade. Viver juntos poderia não ser a melhor coisa no momento, mas eles já não existiam sem o outro de qualquer forma.
Naquela tarde de terça-feira, ele podia esperar por qualquer coisa, menos pela pior delas. Perder o amor de sua vida não estava nos planos de alguém perdido, que estava no meio do caminho da estrada do encontrar.
Ele queria morrer, mas precisava seguir a vida.
Meses se passaram até ele conseguir olhar outra mulher. Mas não olhou qualquer mulher.

Cada parte sem as demais seria vaga, sem sentido.
O ontem, o hoje e o amanhã se completam milimetricamente.
Milimetricamente.

1 comentários:

Cristiano Contreiras

Sua literatura, seu modo de ver e descrever a vida, tudo único e intenso, meu amigo! parabéns!

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates