6 de abr de 2008

Mary

6 de abr de 2008

Mary é a minha melhor amiga. Ela me faz chá.
A gente se dá muito bem. Ela não tem paciencia para homens.
Ela me deixa ficar no quarto dela vendo tv com a janela aberta.Me deixa aumentar o volume, mesmo que os vizinhos reclamem. Ela apoia os pés dela na minha perna.
Nos fins de semana saímos à toa. Tomamos banho ou não, nos vestimos de qualquer maneira e saímos.
Passamos na praça, na padaria, na prefeitura. Ah, e na pizzaria.
Mas nem sempre comemos. Eu e a Mary pedimos a pizza e vamos embora.
Paramos no orelhão, ligamos pra qualquer lugar, passando trotes e sorrindo.
Tomamos chuva, sol. Sentamos no chão e atravessamos a avenida dançando entre os carros.
Mary é a minha melhor amiga. Ela me faz chá.
Eu como os pãezinhos e os chocolates dela.
Tomamos cerveja, whisky, refrigerante, água.
Pedimos pizza, mas essa nós comemos.
Ela paquera o entregador, e eu finjo ser o namorado ciumento. É legal.
Ela me deixa ficar na casa dela. Eu gosto.
Sempre tropeço no 11° degrau. Sempre.
Mas ela não conserta. Ela gosta que eu tropeçe.
Ela nunca vai estar sozinha, e nem eu.
A gente deita no sofá, dorme, conversa, dorme.
Eu atendo o interfone dela, que quase não toca.
Mary é a minha melhor amiga. Ela me faz chá.

(baseada na música "Mary", do The Subways)

0 comentários:

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates